ARBOR
 
A árvore, na mãe natureza, simboliza o pilar estruturante da floresta primordial, historicamente ligada ao início da humanidade, ao pecado original. Os seus ramos, os seus frutos, as suas flores, são fontes de vida, simbolicamente fontes do saber, que da literatura emerge a metáfora "Árvore das Letras", remetendo-nos para outra metáfora, “Árvore das Palavras”. Ambas belas, ambas grandiosas, prenhas de conhecimento.
 
Os seus frutos, as letras do alfabeto, os números, os símbolos do código escrito, são construtores das palavras, do texto, que evidenciam o conhecimento de uma língua. Na nossa, na de Camões ou em qualquer uma outra, o momento imediato ao da escrita, na letra seguinte, tornam-se passado, projetando num futuro mais ou menos longínquo, transmitido em diversos suportes, tangíveis ou não tangíveis, o conhecimento humano.
 
E esta evidência de que os símbolos do código escrito nos levam às palavras, aos números, ao texto, num processo de aprendizagem complexo para o domínio de uma língua que se inicia na infância, implica dominar tanto o código oral como escrito, a nível da compreensão como da expressão. E este processo acontece de múltiplas formas na infância e que se deseja se mantenha em continuum.
 
A nossa intervenção, mais de cariz artístico que pedagógico, apostando mais no lúdico de que no didático, mas com o horizonte comum de potenciar a aprendizagem de uma língua, oferece a possibilidade de construir palavras a partir da “Árvore das Letras” de forma interativa e tridimensional, abandonando a escrita convencional num plano (papel, quadro, teclado de computador ou ecrã de tátil), permitindo a construção e a partilha, em simultâneo e em tempo real, da “Árvore das Palavras”. 
 
Fig 1 - Esboço inicial
 
O passado, a escrita das letras, dos números para a construção das palavras, do texto, na sua árvore, na “Árvore das Letras”, será enviado para um futuro imaginário através da Rede das redes, a Internet, para a ”Árvore das Palavras”, permitindo o usufruto e partilha de forma global: num computador remoto, numa smart TV, ou até mesmo na palma da nossa mão, através de um tablet ou smartphone.
 
E estas novas possibilidades de contacto com os símbolos do código escrito e com o texto, poderão ser fatores multiplicadores do gosto pela leitura e pela escrita junto das crianças, dentro de um ambiente tecnológico que os fascina. Da vontade da criação de instrumentos motivadores para esta proximidade, dentro do mundo da média-arte digital, nasce a ARBOR*.
 
* Árvore do latim
 

 
 
 
TECNOLOGIA
 
De forma interativa e tridimensional, recorrendo ao Arduíno, a conversores, sensores e atuadores, conjuntamente com o PHP, MySQL, XML e Flash, a ARBOR, "Árvore das Letras", formalmente semelhante a uma árvore real, permite, através dos seus frutos, símbolos do código escrito, escrever palavras, comunicando o seu pulsar e a recetividade à presença humana, adquirindo diferentes configurações lumínicas.
 
Depois, virtualmente, construir de forma aleatória e em tempo real, a "Árvore das Palavras", partilhada globalmente aqui.
 
 

 

CONTRIBUTOS

Agradecemos a todos aqueles, que de uma forma empenhada e criativa, deram o seu contributo para este projeto:

Na tecnologia: Na escultura: Institucionais: 
  Eng. Diogo Condeço   - Prof.  Alexandre Pimentel   - Escola Secundária Professor José Augusto Lucas
  - Prof. João Galego   - António Paulino   - ASAL - Academia Sénior de Alpiarça
  Margarida Gaspar   - José Relvas    
  Fátima Freilão        
  - Calisto Dias  (Bienal V. N. Cerveira)         

 


 

CONTACTOS:

Ana Marques

    Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.    

Rui Gaspar

      Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.