Na Escola Secundária Professor José Augusto Lucas - ESPJAL

Durante pouco mais de um mês, entre janeiro e março,  Arbor esteve presente na Biblioteca da Escola Secundária da Escola Professor José Augusto Lucas, em Linda-a-Velha. 
Foram diversas as abordagens à instalação, tendo decorrido atividades temáticas, algumas incluídas na componente letiva de determinadas disiciplinas, ações que se revestiram de carater pedagógico. São disso exemplo as “Árvores de Alice”, atividade inserida na comemoração do centenário da morte de Lewis Carrol e que teve um carácter transdisciplinar; ou a atividade “O Valor das Palavras” que moveu as turmas do 12º ano na disciplina de Português. 
Muitas das interações ocorreram espontaneamente, procurando simplemente o lúdico e o prazer no seu usufruto. Noutros momentos, a escrita dos utilizadores (alunos, professores, funcionários) esteve sujeita a um mote que foi dado pelo departamento ou pelo projeto que o propôs. Ao longo deste processo foram criados materiais específicos, indutores de ações, adequados aos temas trabalhados. A “Árvore das Palavras”, virtual, foi tomando formas diversas, metamorfoseando-se de acordo com os temas que levaram à escrita na “Árvore das Letras”. 


Árvore do Valor das Palavras (Português)

Como complemento da apresentação do monólogo “Vinte Minutos”, por Maria Ferraz, os professores de Português do 12º ano propuseram a construção de algumas árvores, a serem escritas por cada turma, mediante um conceito específico escolhido pelos alunos, relacionado com o valor da palavra. As árvores, produto final, foram impressas em grande formato de modo a ser, cada uma, mote de um debate nas turmas.


Árvore do Origami

O Atelier de Origami propôs aos autores da Arbor, a construção de uma árvore que fosse escrita numa sessão de trabalho alusiva ao tema da “Árvore”. 
Assim, foi desenhada uma árvore digital formalmente semelhante ao origami que foi construido em atelier. Terminada a construção do origami, os alunos reuniram-se à volta da Arbor e escreveram cerca de 40 palavras numa árvore.
 

Árvore dos Animais de estimação

A proposta foi apresentada pelo Clube dos Amigos dos Animais da Escola: escrever na Arbor o nome do seu animal de estimação. A atividade decorreu durante dois dias e, como se pode verificar, a participação foi elevada, tendo sido preenchidas duas árvores, com cerca de 120 inscrições.
 
 

Árvore das Ciências
 
Durante uma semana decorreu na ecola a Semana das Ciências Experimentais, que incluia mostra de trabalhos desenvolvidos pelos alunos, exposição de maquetas e sessões de experiências das diversas áreas das ciências.
Durante o tempo em que este evento decorria no pavilhão princial da escola, na Biblioteca a Arbor registava palavras relacionadas com o tema. Foram cerca de 50 as palavras escritas.
 
 

Árvore do Cinema

A árvore do Cinema surge no âmbito do programa do Clube de Cinema “Gostos Discutem-se”, projeto da escola e que semanalmente projeta e discute um filme. Arbor juntou-se a este projeto, destinando uma árvore para o tema do “cinema”, obtendo cerca de 60 interações.
 

Árvore do Cupido

Arbor não podia deixar passar o Dia dos Namorados sem apresentar uma proposta de interação. Durante dois dias foi possível inscrever numa árvore em forma de coração, palavras sob esta temática, quase como de uma árvore real se tratasse.
 

Árvore do Cupido  (Francês)

Foram preenchidas duas “árvores-coração” e ainda uma terceira destinada exclusivamente a uma turma de Francês do 8º ano de escolaridade.


Árvore da Letra A e da Letra B

Durante alguns dias a proposta apresentada era a escrita de palavras começadas por letras definidas, neste caso, as letras A e B.
Esta atividade esteve em permanência durante dois dias, alternando com outras ações específicas. Foram preenchidas duas árvores.
 

Árvore de Alice
A construção da Árvore de Alice teve três andamentos e o envolvimento de duas disciplinas (Inglês e Educação Visual) e, claro, da Biblioteca e do Projecto ALer+ na Espjal. 
Na aula de Inglês os alunos leram alguns textos, excertos da Alice no País das Maravilhas e seleccionaram ideias que converteram em palavras ou frase curta. 
Na aula de Educação Visual desenharam esse conceito. 
Um desenho foi seleccionado para figurar no fundo da Árvore das Palavras. 
Posteriormente cada aluno escreveu a sua palavra na Árvore das Letras.
 
Todas as etapas tiveram a coordenação​​ da Biblioteca/aLer+.
 

Árvore sem tema